Terça, 21 de Setembro de 2021 20:41
(86) 9 9594-6614 / (86) 9 9865-1372
Artigo Divórcio

Mediação Familiar e Divórcio

Enfrentar um processo de divórcio muitas vezes não é fácil pra ninguém, não é mesmo?

18/06/2021 07h59 Atualizada há 3 meses
Por: Larissa Borges
Foto montagem: Layanne Oliveira/Jornal do Advogado
Foto montagem: Layanne Oliveira/Jornal do Advogado

Enfrentar um processo de divórcio muitas vezes não é fácil pra ninguém, não é mesmo? Sonhos não realizados, planos envolvidos e mágoas que já nasceram antes mesmo da assinatura da papelada de separação. Tudo isso pode acarretar em um grande desgaste emocional para ambas as partes. A verdade é que um conflito conjugal envolve toda a família, e com a presença dos filhos a situação se agrava ainda mais, pois são os mais afetados pela perda do convívio familiar, tornando tudo ainda mais doloroso.

Diante desse cenário, será se possível a intervenção da mediação no divórcio? A resposta é sim.

A mediação familiar nos casos de divórcio têm se tornado uma ferramenta muito eficaz na solução desse tipo de conflito. Contudo, inicialmente, se faz necessário compreender o que é a aplicação da mediação familiar nos casos de divórcio. Vamos lá? A mediação familiar é um processo extrajudicial que tem o objetivo de restabelecer o acordo entre as partes envolvidas, através do diálogo, da comunicação, do respeito mútuo e dos argumentos e necessidades de cada um. Nela, podem ser compreendidons assuntos como partilha, separação, pensão alimentícia, guarda dos filhos, dentre outros problemas relacionados à família.

Importante mencionar que para a mediação ser realizada, uma das partes precisa está decidida sobre a separação. Logo depois, ocorre uma conversa entre o casal e o mediador. O mediador é um terceiro, imparcial, escolhido pelas partes. Através desse método sigiloso, o mediador tenta transformar a briga do casal em um diálogo. Além disso, ele não emite opinião e sempre busca maneiras criativas para solucionar o conflito. Mesmo que o casal não queira se encontrar cabe ao mediador evitar ou pelo minimizar que as questões emocionais atrapalhem o processo de separação amigável.

Desse modo, cumpre destacar que a mediação pode ser aplicada antes do processo judicial, durante a fase processual (que pode ser de ofício pelo magistrado ou por iniciativa das partes). e ainda na fase pós-processual, que ocorre sempre nos casos em que a família precisa reajustar os termos do seu acordo ou no caso de reaparecer algum conflito.

Por fim, destacam-se alguns pontos relevantes sobre a aplicação da mediação familiar nos casos de divórcio: liberdade na escolha, rapidez na resolução do conflito, o casal em conjunto encontra a melhor solução, acordo amigável, economia, e o mais importante, menos desgaste emocional.

Viu só a importância da mediação familiar nos casos de divórcio? Lembre-se, o término de um casamento é um processo muito delicado e doloroso e, por isso mesmo, se faz necessário buscar formas de amenizar ainda mais os seus efeitos negativos.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Canal da Mediação
Sobre Canal da Mediação
É um espaço destinado à produção de conteúdos nos mais diversos ramos da mediação e arbitragem. Destina-se ao público em geral, que busca desenvolver a aplicação das técnicas de mediação em determinados tipos de conflitos, tendo em vista a sua celeridade dentro e fora do judiciário e a resolução de conflitos de forma pacífica.
Ele1 - Criar site de notícias