Revista Advogada
Defensora

Conheça a Dra Juliana Paz, defensora dos animais

Advogada, professora e ativista dos animais.

11/09/2019 11h33Atualizado há 1 mês
Por:
Fonte: redação
Juliana Paz
Juliana Paz

A Dra. Juliana Paz nasceu sob a égide da austeridade. Filha de um militar e uma professora, aprendeu desde a mais tenra idade que com disciplina e dedicação aos estudos pode-se alçar voos seguros e prósperos.

Apesar do genitor de alta patente, se fosse analogicamente entrar em batalha, começaria como soldado e não como oficial. Nada de facilidades ou saltar etapas. Sua formação como cidadã, em casa, no ensino, no ambiente social ou de trabalho, sempre foi marcada por um traçado vigoroso de dignidade, cobrada com rigor, mas, amorosamente.

A trajetória no ensino formal, orientada de perto pela mãe, galgou os caminhos comuns às crianças, adolescentes e jovens adultos de sua geração, mergulhando com afinco nos estudos até iniciar a graduação no ensino superior. 

Quatro cursos de graduação concluídos: Jornalismo, na Ufpi; Letras Inglês, Direito e Letras Espanhol, na Uespi. Pós-graduação em Direito Processual, na Uespi. Mestrado em Linguística Aplicada ao Ensino de Línguas e Formação de Professores, na UnB. Prepara-se para o doutorado em Direito Animal. Além de sua língua-mãe e as duas em que se graduou, fala fluentemente o francês. Também compreende e lê com desenvoltura nos idiomas italiano e alemão. 

Mas, antes, a professora Juliana iniciou-se na sala de aula aos 17 anos, lecionando inglês em curso de idiomas particular. Passou pelas redes pública e privada, onde ministrou aulas para o ensino fundamental e médio, antes de ingressar para lecionar em nível superior, no ano 2000, após aprovação em concurso público de provas e títulos na Universidade Federal do Piauí.

Na UFPI, foi coordenadora dos cursos de Letras-Inglês e Letras-Português/Francês por 17 anos, colaborando na construção da base que sustenta a atual estrutura da graduação. Anos e anos servindo de forma devotada, conquistando o apoio dos reitores que passaram para consolidar sistematicamente o avanço do grau acadêmico. A professora exerceu ainda dezenas de outras funções administrativas na instituição. Atualmente, coordena o Curso de Letras-Português do Centro de Educação Aberta e a Distância da UFPI, em 14 municípios do Piauí.

Casada, tem uma filha adolescente e um menino, que compõem o seu núcleo familiar. Referência de sustentação de todas as suas lutas e apoios irrestritos às bandeiras que escolheu ou lhes foram concedidas como missão. Reservada, maneja sempre no sentido de preservá-los. 

A advogada é membro atuante nas comissões de defesa do Meio Ambiente e Recursos Hídricos; de Mediação, Conciliação e Arbitragem e de Direito das famílias e Sucessões. Mais recentemente, tem se dedicado ao aprofundamento dos estudos sobre a Justiça Restaurativa e o Direito Sistêmico, abrindo mais uma porta para ampliar sua visão de horizonte ampliado, onde o prisma é matizado e enriquecido holisticamente pelas mais diversas tendências, complementando seu entendimento deste universo complexo.

Uma faceta peculiar vem projetando a Dra. Juliana Paz. Protetora e defensora dos animais, tornou-se referência nacional no tema. Em junho deste ano, foi designada Consultora da Comissão Especial de Proteção e Defesa dos Animais, pelo presidente do Conselho Federal da OAB, Felipe Santa Cruz, a pedido do Presidente da Comissão Nacional de Proteção e Defesa dos Animais, Dr. Reynaldo Velloso, que acompanha há bastante tempo o trabalho da Dra. Juliana no estado do Piauí.

Um pouco antes, a Conselheira Seccional requereu, construiu e defendeu a tese para a criação da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais da Ordem dos Advogados, secção Piauí. Em 25 de abril de 2019, data de celebração dos 87 anos da OAB Piauí, a sustentação oral em reunião do Conselho Pleno da Ordem, emocionou os presentes, rendeu-lhe elogios e a aprovação da unanimidade de seus pares, além dos aplausos de todos os que lutam na mesma trincheira no Piauí, repercutindo nos demais estados da federação.

Seu amor incondicional aos indefesos e vulneráveis da fauna silvestre, doméstica, exótica e aquática nasceu junto com ela. É algo mais forte, que a fez optar por mudar completamente sua alimentação. Juliana é vegana. Uma posição acima de tudo política. Quando se combate a exploração em qualquer situação e exclui-se totalmente o consumo de qualquer item de origem animal. 

Em constantes estudos, Juliana Paz dos Animais (codinome que recebe de seus pares) participa de cursos, palestras, congressos e workshops Brasil afora, aumentando cada vez mais seus conhecimentos, requalificando-se, intercambiando informações, fortalecendo a rede de pessoas resignadas que lutam pela nobre causa.

No resgate da Ursa Marsha, um caso emblemático que repercutiu nacional e internacionalmente, a Dra. Juliana esteve desde o início. Antes mesmo de ganhar as páginas dos jornais, revistas, portais e as telas das TVs. Foi por iniciativa de investigação sua, conjuntamente com outros profissionais, que o sofrido animal ganhou projeção. 

Uma ação desenvolvida por ela e movida pela OAB-PI, mostrou a situação calamitosa em que se encontrava no zoológico de Teresina. A ursa, que após a transferência ao santuário Rancho dos Gnomos, em Joanópolis (SP), passou a chamar-se Rowena, era personagem central entre as demais espécies que mostravam evidentes sinais de tratamento inadequado.  

Conquistas coletivas a puseram em patamar de liderança por sua postura sempre sensata, serena e de conduta ética ilibada. Com sua característica simplicidade, cativa amigos e instiga a confiança de todos. Talvez por isso recebeu as tarefas de Presidir a Comissão de Proteção e Defesa dos Animais do Piauí, representar a Associação Brasileira de Advogados Animalistas – ABRAA no Piauí e a Federação Piauiense de Proteção e Defesa Animal, que abriga diversas ONGs que cuidam de animais no Piauí.  Recentemente, recebeu o diploma de amiga do Batalhão de Policiamento Ambiental da Polícia Militar do Piauí em reconhecimento pelos serviços prestados à sociedade.

A Dra. Juliana vem implementando há anos uma nova mentalidade na sociedade piauiense. Termos como antropocentrismo e especismo vêm à tona em todas as oportunidades que recebe para manifestar o discurso em prol dos menos favorecidos, muitas vezes esquecidos e quase sempre explorados gananciosamente, sem o mínimo de preservação de seus direitos e dignidade.

Figura sempre presente em entrevistas, debates, matérias e reportagens, coloca à comunidade uma outra forma de olhar a triste realidade dos animais. Compaixão, caridade, solidariedade e amor ao próximo transcendem ao discurso e são fielmente exercitados. No circuito animalista, nenhum sobrenome poderia cair melhor do que PAZ. 

Na data de hoje, a advogada participa da primeira Reunião da Comissão Nacional de Proteção e Defesa dos Animais no Conselho Federal da OAB em Brasília/DF. O foco será o alinhamento das Comissões para uma atuação conjunta na defesa dos animais em todo o país. Na extensa pauta, será feito o planejamento das ações da Comissão até 2021, a discussão e posicionamento sobre várias questões que envolvem os animais em nível nacional, como o Projeto de Lei Nº 27/2018, mais conhecido como “Animal não é Coisa”, O PL Nº 10.148/2018 que permite a dedutibilidade do Imposto de Renda para as doações a entidades sem fins lucrativos de proteção aos animais e o Decreto Nº 9975/2019 que flexibiliza a realização Rodeios no Brasil.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários