Quarta, 27 de Janeiro de 2021 20:52
(86) 99527 0737
Policial CRICIÚMA

Cidade viveu 'noite de terror', diz prefeito de Criciúma (SC) após assalto

O ataque durou mais de uma hora e a prefeitura pediu ajuda a batalhões de municípios vizinhos e também para cidades do Rio Grande do Sul.

01/12/2020 11h53
Por: Redacao
Foto: reprodução/ divulgação
Foto: reprodução/ divulgação

 O centro de Criciúma, no sul de Santa Catarina, viveu uma madrugada de terror nesta terça-feira após uma quadrilha de criminosos sitiar a cidade para assaltar uma agência do Banco do Brasil. Armados de explosivos, pistolas e fuzis, um grupo invadiu a tesouraria regional de um banco, provocou incêndios, bloqueou ruas e acessos à cidade. Eles ainda usaram reféns como escudos e dispararam várias vezes. De acordo com o G1, duas pessoas ficaram feridas, entre elas um policial militar e um vigilante.

De acordo com Polícia Civil, cerca de 30 homens encapuzados participaram da ação. Ainda de acordo com o G1, ninguém foi preso até o momento. O ataque durou mais de uma hora e a prefeitura pediu ajuda a batalhões de municípios vizinhos e também para cidades do Rio Grande do Sul.

 

 

Quadrilha usou reféns para bloquear ruas em Criciúma e bloquear a aproximação da polícia
Quadrilha usou reféns para bloquear ruas em Criciúma e bloquear a aproximação da polícia Foto: Reprodução / TV

 

O prefeito da cidade, Clésio Salvaro (PSDB), foi às redes sociais pedir à população para não sair de casa.

 

 

"Criciúma é alvo de um assalto de grandes proporções. Junto às autoridades militares e forças de segurança, seguimos monitorando e acompanhando o desenrolar dos fatos. Fiquem em casa. MUITO CUIDADO! ", postou o prefeito.

Informações preliminares da PM indicam A ação começou às 23h50 de segunda-feira e durou 1 hora e 45 minutos. Um policial militar e um vigilante ficaram feridos. Ninguém morreu. Durante o assalto, pessoas foram feitas reféns e cercadas por criminosos. Em uma das ruas da cidade, moradores foram obrigados a sentar no meio da pista. Os bandidos também construíram bloqueios e barreiras para conter a chegada da polícia ao local do crime.

Os criminosos conseguiram fugir, mas deixaram parte do dinheiro espalhado pelas ruas. Quatro residentes da cidade foram detidos depois de recolherem R$ 810 mil que ficaram jogados no chão após a explosão durante o assalto. Os valores envolvidos na ação ainda não foram divulgados. Cerca de 30 quilos de explosivos foram deixados para trás pelos assaltantes. 10 veículos de luxo envolvidos na ação foram encontrados em um milharal de em uma propriedade privada.

Relatos nas redes sociais revelam que o tiroteio teria começado perto da meia-noite. A PM informou que o grupo incendiou um túnel no município de Tubarão, que dá acesso a Criciúma, para tentar impedir que reforços chegassem até o local. Os criminosos também atacaram o Batalhão da Polícia e ateou fogo a um veículo.

O prefeito afirmou que os reféns , usados como uma barreira pela quadrilha, foram liberados sem ferimentos. Eles seriam funcionários do município que limpavam as ruas e outros pintavam faixas de trânsito no momento do assalto.



Victor Bianco Junior, delegado regional de Criciúma, afirmou em entrevista à Globo News que os criminosos fugiram deixando dinheiro no local, mas que ainda não foi possível avaliar a quantidade levada pelos bandidos. Dez carros foram abandonados pela quadrillha no momento da fuga.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias