Quarta, 24 de Fevereiro de 2021 23:24
(86) 99527 0737
Piauí NORMAS SANITÁRIAS

Banalização das normas sanitárias aumentou ocupação de leitos, diz superintendente

“Total falta de respeito com a vida do próximo”, diz Alderico Tavares, que também é membro do Comitê de Operações Emergenciais (COE) Covid-19.

23/02/2021 08h18
Por: Lucyanna Kayla
FOTO: REPRODUÇÃO
FOTO: REPRODUÇÃO

Para o superintendente da rede de média e alta complexidade da Sesapi (Secretaria Estadual de Saúde), Alderico Tavares, o aumento de casos da Covid-19 e a ampliação da taxa de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para o tratamento da daoença são reflexos do “total desrespeito e banalização” das normas higiênicos sanitários - de prevenção ao novo coronavírus - por parte da população. “Total falta de respeito com a vida do próximo”, diz  Alderico Tavares, que também é membro do Comitê de Operações Emergenciais (COE) Covid-19. 

“Todas as portarias, publicações, resoluções, recomendações foram dadas, mas existe um certo desrespeito, uma banalização por parte da população quanto às normas de vigilância sanitária, da lavagem das mãos, do uso do álcool em gel. Banalizaram o não uso da máscara. Está aumentando o número de casos, leitos clínicos estão aumentando, leitos de uti estão aumentando cada vez mais”, disse.

Nesta segunda-feira (22), o governador Wellington Dias (PT) anunciou que ficarão suspensas, até o dia 7 de março, todas as atividades presenciais, com exceção dos serviços essenciais. A medida se mostrou necessária após a ocupação de leitos de UTI chegar a mais de 90%, elevando o risco de colapso na rede de saúde. 

O superintendente também falou que falta insumos e profissionais de saúde no mercado para abertura de novos leitos. “Estamos em estoques críticos de medicações. A equipe médica e os servidores estão há um ano trabalhando initerruptamente com as escalas dobradas, triplicadas. Eles estão no máximo”. 

“A população precisa compreender que essas medidas restritivas é para acalmar, diminuir o nível de contaminação, diminuir as taxas de ocupação (de leitos) para que a gente possa trabalhar com mais segurança para atender à população”.  

 

Ampliação de Leitos 

O Governo Estadual já iniciou a ampliação do número de leitos de UTI nos hospitais de Teresina e nos hospitais regionais no interior. O Estado também estuda a possibilidade de voltar a alugar leitos particulares diante do aumento considerável dos casos confirmados pela infecção. Os leitos estão sendo ampliados em Teresina e Piripiri. A Sesapi estuda a ampliação nos hospitais de Parnaiba e Floriano. A ocupação de leitos de UTI no Piauí é a maior desde junho e chega a 79%.

“A gente vê com muita preocupação essa alta taxa de ocupação de leitos de UTI. Está sendo permanente essa alta taxa de ocupação nas últimas seis semanas, não diminui. A segurança nossa seria uma taxa de ocupação abaixo de 50%. A gente não consegue. O pior: o perfil mudou. Antes era um perfil de idosos acometidos em UTI. Hoje, pacientes jovens e obesos”.

O superitendente ressalta que não foi a abertura econômica que ocasionou o aumento do número de ocupação, mas “a falta de respeito da população com as normas higiênicos sanitários. Total desrespeito. Total banalização. Total falta de respeito com a vida do próximo”.

“Há seis semanas, a gente está trabalhando com o índice acima de 85%. Está repetindo o cenário de 2020; a gente teve o maior pico da doença em maio, junho, julho. Os índices chegavam acima de 90% da taxa de ocupação de leitos de UTI. Então, está se repetindo. No começo da pandemia, o epicentro foi capital, regiões dos cocais e a região litorânea. Hoje está se repetindo novamente: capital, região dos cocais e litorânea com os picos expressivos de taxa de ocupação”.

 

 

CIDADE VERDE

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias