Sexta, 23 de Abril de 2021 14:04
(86) 99527 0737
Policial OPERAÇÃO

Polícia Federal desarticula grupo que fraudava compras de testes para Covid-19 no MA

Polícia Federal cumpriu na manhã desta terça-feira (2), em Pinheiro, cinco mandados de busca e apreensão, quatro mandados de constrição patrimonial e um mandado de suspensão do exercício de função pública.

02/03/2021 11h22
Por: Lucyanna Kayla
 Polícia Federal desarticula grupo que fraudava licitação para compra de testes para Covid-19 em Pinheiro (MA) — Foto: Divulgação/Polícia Federal Polícia Federal desarticula grupo que fraudava licitação para compra de testes para Covid-19 em Pinheiro (MA
Polícia Federal desarticula grupo que fraudava licitação para compra de testes para Covid-19 em Pinheiro (MA) — Foto: Divulgação/Polícia Federal Polícia Federal desarticula grupo que fraudava licitação para compra de testes para Covid-19 em Pinheiro (MA

A Polícia Federal (PF), com o apoio da Controladoria-Geral da União (CGU), deflagrou na manhã desta terça-feira (2) na cidade de Pinheiro, a 333 km de São Luís, uma operação que tem como intuito desarticular um grupo criminoso estruturado para promover fraudes licitatórias e irregularidades contratuais no Município de Pinheiro, envolvendo recursos públicos federais que seriam utilizados no combate à pandemia da Covid-19.

 

Segundo a PF a operação, que também acontece na cidade de Teresina, no Piauí, revelou que funcionários da Secretaria de Saúde e Saneamento de Pinheiro juntamento com empresários de Teresina simularam a compra e venda de testes rápidos, por meio da contratação de empresa de fachada que não forneceu os testes.

A Polícia Federal cumpriu cinco mandados de busca e apreensão, quatro mandados de constrição patrimonial e um mandado de suspensão do exercício de função pública.

Os investigados poderão responder por fraude à licitação, peculato, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

 

Operação Estoque Zero

A operação “Estoque Zero” faz referência à inexistência da mercadoria objeto do contrato, tendo em vista que a empresa não possuía sequer uma única unidade de teste rápido em seu estoque na época da suposta venda.

 

 

G1

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias